As lembranças só chegam em noites vazias.

Sou andarilho que vive sem
Destino algum
Com sonhos dos quais já venci
Meus passos são aleatórios

Me escondo feito criança debaixo
Da cama, na esperança de encontrar
O bicho papão que possa
Desta realidade me tirar

Na varanda de casa me vem
As lembrança. . .
São tão vazia quantos minhas
Noite naquela sala escura e fria

Quando vc se foi
Não Me disse que deixaria a
Tristeza para mim tomar conta
Eu trocaria todos os meus erros
Em troca de seu sorriso numa manhã
De domingo de sol

Eu ainda passo naquela praça
Sou capaz de ver seus
Braços acenando para mim
É dentro de seus abraços eu me
Esondendo da impureza deste mundo.

Anderson B.

Anúncios

Meus desejos, meus pecados

Realize meus desejo mais sacarstico
Quero ser o artista
Pinta seus traços entre nudez
De seus lábios

Se entrega a minha ousadia
Quero te tocar com a alma
Da inspiração
Quero te entrega meus versos em
Forma de canção

Deixa seus seios nu. . .
Meus olhos quer deslizar entre
Curvas deste seus mamilos,
Sem ao menos poder lhe tocar

Quero ver seus olhos me olhar
Numa imagem ipnotizante
Este seus olhos de medo,
Medo de me amar por instante.

Deixe seus seios nu. . .
Numa amnésia constante esqueça
Quem eu sou.

Anderson B.

@direitos reservados

15° Andar

Eu tentei olhar o mundo lá fora,
E atraves de espelho jogados ao
Chão eu consegui me cortar e percebi,
Que enquanto o sangue jorava eu sentia Dor.

Eu tentei a muito custo me joga
Do 15° andar e descobri que o medo
Que a altura me propocionava, não era
Suficiente tamanha coragem.

Algumas folhas ficaram secas o
Inverno não teve piedade de nenhuma Rosa
Que havia em meu quintal,
Eu me sentia emotivo, mas era apenas o
Frio.

Procurei razões suficiente para não
Mais olha la fora, algumas motivos obvio,
Outros eram futil ao ponto de me
Sentir preso dentro de mim mesmo.

Anderson B.
@direito reservados

*Quem é você?
Porque você não vem com a gente e juntos tentamos descobri.

Encaixotando

Te darei todo prazer do mundo
As vontades de viver
Seram todas dadas a você,
Mas o amor guardarei. . .

Bismado e olhos fulminante,
A acreditar que estou a enganar.
Ele disse com Rosas a me dar,
O amor era meu não e justo guarda!

Seu semblante caiu junto suas lagirmas
Secaram. . .
Seu sorriso deixou saudades
Nos retratos que busquei.

Mas o amor eu guardei. . .
O amor eu não lhe dei.
Cansado de procurar o amor eu poupei
A dor e guardei,
Sim guardei o amor!

Anderson B.

Versos que neguei

De todas as minhas perdas
Poucas delas eu me arrependo
O que me doi mais
Foi ter perdido o seu sorriso

Suas sarcastidade
De se alegra a me ver
Porque escondia este amor
Na certeza de ninguém poder
Saber?

Obtive a resposta
Da qual me fez crer
Era medo
Medo de meus braços se envolver
Com seu ser

Anderson B.

A Pipa

O garoto que vendia
Pipa
Ele dizia que era fasinad
Pelos pássaros e suas asas

Ele vendia sonhos
Dos quais não podia realizar
E toda pipa que subia
Sua alma aplaudia

E lá no alto ele se via
Cortando e rasgando
O céus daquela
Vila

O garoto que vendia pipa
Se fantasiava
Todos os dias na ilusão
De um dia poder voar dividindo
Os céus com aves de rapina

Anderson B.

Dias que se foram

Fiz uso de alimentos frios
Em banheiros sujos. . .
Funcionário da rua puxando
Caroça para simplesmente
Alimentar a esperança
De dias de gloria.

Deixei de acreditar nas
Incertezas para acolher
As minhas verdades
Descartando as mentiras
Nas esquinas da vaidade

Fui correto ao ponto de
Julgar meus erros
Mas não aceitei migalhas alguma
Que não fosse conquistada
Por meus feitos

Anderson B.

Dias Ruins

Eu afoguei a dor em lágrimas
A endorfina não foi suficiente
Minha mente parecia não suporta
Aquela dor. . .

Eles os críticos não viram o
Que estava a porta quando o
Sol se foi se despedindo da
Maravilhosa lua e sua escuridão

Passei a vagar fora do tempo,
E longe de meus pensamentos.
Eu não me lembro o que eu disse
Para escuridão a porta a bater.

Mas eu escutei um senhor bravo,
Daqueles bem conservadores dizendo
Ao vento, não havia ninguém lá. . .

“Mantenha sua lingua mentirosa
Atrás de seus dentes”

“Foi o que ele disse!”

Sonhos terríveis eu tenho dito
E muitos deles ainda durante o
Dia faz questão de me atormentar
Terríveis dias,
Terríveis noites
Eu estou a suporta.

Anderson B.

Woman

Mulheres que cansa
Sem ao menos ter orgulho
Mulheres que choram
Sem ao menos ter lenço

Mulheres que geram
Mulheres que são mães
Mulheres que ama
Mas porém se engana

Mulheres, mulheres de Lennon
Mulheres de Bruno
Mulheres que carregam hino
Mulheres com espírito de Elize, Inseguras

Mulheres que cansa e se rasgam
Mulheres que solta o verbo
Mulheres que escrevem versos
Mulheres, mulheres

Mulheres que sorri
Mulheres que fazem rir
Mulheres que são ricas
Mulheres que fazem ricos

Mulheres que dança
Mulheres que NUNCA descansa.

Anderson B.

Guerra fria

Entre guerras que eu ja presenciei
Nunca fui capaz de assisti
A minha própria guerra,
Mas me comovo com a do vizinho

A nossa guerra e fria e oculta
Está guerra não assistimos
Nós jornais
Se inicia muito cedo diante da
Escuridão do anoitecer

E um luta constantes muitas das
Vezes por poucos instantes
O sopro que nos trouxe o ar
E o mesmo que nós tira de combate

E fica as lembranças de uma guerra,
Fotos e fotografias nas estantes
Sem reconhecimento a luta e em vão
Guerra obsoleta que nós tira os
Dias de glórias

Anderson B.