Coletivo poético

Ela estava largado
Como se tivesse em sua casa
Desolada eu acredito que ela se encontrava. . .

O amor que ela não cultivou
De si próprio. . .
Acredito ter matado aos poucos,
Enganada.

Havia uma boa parte de seus seios
De fora. . .
E uma boca faminta a usava
A buscar de alimento para vias aterias.

Me olhava com olhos de desprezo
Como se eu fosse parecido
Com todos os outros que a largou
Apaixonada e quente a beira da cama.

Anderson B.

Anúncios

A um louco a solta

Me interne antes de meu manifesto
Me impeça que eu cumbra meu dever
Traga a camisa de força a um louco
Com rosas e taças de vinho a porta a bater

Meu coração doi
Bem antes das seis, seu rosto em
Minha memória ainda existe
Traços por traços eu sou capaz de
Desenha-lo

Traga algo que me impeça
A acreditar no verdadeiro amor
Pois é tarde, muito tarde para o
Manifesto romântico com rosas e flor

Prefiro estar livre
Com minhas falsas paixões
Minhas falsas ilusões do que amar
Por si só apenas sozinho. . .

Anderson B.

O homem que usava calcinha

Dizia ele mama que nem criança
Forçando o olhar de nossos olhos
Tão pequeno que não me lembrava
A ultima vez que nós olhamos

Seu grande medo era me ama
Amar aquele corpo proibido
O qual ele deslizava suas mãos e possuir
Entre cantos e encantos daquele quarto

Eu sentia o verão em minhas costas
E havia olhos que nós olhava
E olhos que nós espiava pela janela
De madeira aberta. . .

Sem punição, sem permissão
Se entregava e me usava
Sussurava enquanto suava
Eu amava enquanto fingia odiar.

Anderson B.

Escravo sempre fui

Capaz de ver os pingos de chuva
Caírem ao chão, chorava feito
Criança escondido de minha mãe. . .
Pois eu amava sem saber o que era amor

Contemporâneo era meus costumes,
Perdia minhas canetas com o tempo
E as folhas brancas como a neve
As deixava rabiscada sobre a mesa

Era eu com meia idade sonhando
Em poder viver um romance. . .
Pouco tempo para ser feliz corri
Até de mais esquecendo as melhores
Coisas da vida. . .

Escultava Renato Russo trancafiado
Dentro de meu quarto e meus pensamentos,
As coisas mais importante de um
Adolecente foi ficando para trás,
Mas me lembro de São Tomé e de Souza
carregando sua Cruz!

Anderson B.

Quanto Vale o show?

Esconda-se dos homens escrotos
Deixe que eles te seduza. . .
Substimando a sua inteligência
Oculta. . .

Entregue o mundo hostil
Para eles. . .
Eles apenas te desejam,
Te usando o quanto pode

Não se deixe engana. . .
Aquelas rosas que se encontra
Ali entregas por suas mãos,
Elas duram apenas 24h
Duram mais que o desejo dele por
Você

E o seu corpo que está em jogo
Corpo do qual. . .
E entregue em mãos estranha
Em troca de desprezo e desejo barato.

Anderson B.

Possuir

Quero te possuir até
A noite acabar
E lhe deixar quando o sol
Clarear

Preciso lembra de seus Sussuros de seus gritos
Em meio a chuva quebrando o silêncio
Com seus pingos forte no telhado

Quero deciflar as suas lágrimas aos
Escorrer em seus olhos e poder sentir o
Amor nelas, enquanto te possuo como um
Lobo em lua cheia

Deixa eu te usar como um louco
Estrupador usa suas vitimas e no final, a
No final baby você me abraçar com
Sussurros de alívio dizendo que a noite foi boa. . .

Anderson B.

Sem Álibi

Não pensamos nas consequência
Apenas amamos um ao outro
Eu sei bem o preço da
Liberdade, mas estando em
Seu braço e um preço que não quero pagar

Esta manhã fazia frio e a chuva
Persistia em eternizar deixando
Tudo contemporâneo
E momento romântico.

Nós dormia no mesmo quarto
Desde dos tempos da aurora,
Passamos a dividir a mesma
Cama a procura de prazeres da carne

Hoje ambos se odiamos. . .
Mas amamos se encontra em silêncio.
As festa de familia
São diferente quando ambos nós
Ausentamo-nos para dividir prazeres.

Anderson B.

Primeiro amor

Volte ao primeiro amor
Use seu jogo de sedução. . .
Eu estou cansado deste dias
Preciso te ver novamente. . .

Com aquele sorriso no rosto
Com auto estima confiante
Com pensamentos loucos
Imaginando nós juntos novamente

Lembra?
Eu me lembro quando trilhava o
Caminho pra casa e te ligava rapidamente
Com medo de esquecer sua voz,
E de não ter a certeza que vai dormi bem

Isso tudo passou. . .
Você se apaixonou e eu te amei
Lembra das promessas que fizemos
Tivemos sorte e até fruto deste
Desejo e a nossa cara tem nosso jeito

Volte, não para mim. . .
Mas para o nosso primeiro amor
Nosso primeiro beijo!

Anderson B.

Size poético

Entre pensamentos locos
Aquela pele misturado com
Ternura. . .
Não vejo nada errado,
Nem o excesso de seu corpo
Nem a pele que valoriza o que está exposto!

Meus olhos viu
Mas não pude acreditar
Quebre todos os rótulos
E todos os preconceito
Pois aqui esta a beleza exposta.

Foi o seu olhar
Olhar pensativo que me deixou assim
Passava os meus olhos em sua
Beleza. . .
Observando o conjunto da ópera
O size ao olhar da mãe África!

*uma homenagem a todas Plus Size!

Anderson B.